MARANHÃO

BAIXO PARNAÍBA

BRASIL e Mundo

ELEIÇÕES 2020

Videos

Você está em

Homem mata companheira e esconde corpo em tubulação de esgoto no DF

Polícia foi até a residência do casal e encontrou escrito na parede a seguinte frase: "Culpado. Foi ele quem me matou"


A Polícia Civil desvendou um crime bárbaro nesta terça-feira (14/05/2019). Henrique Farley Carneiro de Almeida, 36 anos, matou a companheira a facadas e escondeu o corpo na tubulação de esgoto em Taguatinga, chácara Santa Luzia.
De acordo com informações do delegado Luiz Alexandre Gratão, da 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul), a mulher de 29 anos foi esfaqueada em casa. Após o assassinato, o suspeito teria colocado o corpo de Maria de Jesus do Nascimento Lima num carrinho de compras e o jogado em uma manilha que dá acesso à rede de esgotamento sanitário.

Após receber denúncia sobre a existência de um corpo na tubulação, feita por funcionários da Caesb, e identificar a vítima, os policiais foram até a residência do casal e encontraram escrito na parede, de caneta esferográfica azul, a seguinte frase: “Culpado. Foi ele quem me matou”.

De acordo com o delegado, o autor do crime agredia constantemente a companheira. Vizinhos relatam que o relacionamento era conturbado.

A própria vítima já havia registrado três ocorrências de violência doméstica (Lei Maria da Penha). A última foi feita em 27/04/2019. Segundo relatos da mulher, o companheiro disse que o próximo feminicídio no DF seria o dela. na ocasição, ela contou que gostava de Henrique e, por isso, sempre voltava para ele. Mas admitiu ser vítima de agressões. “Ele me xingou de vagabunda e demônio”, relatou.

Antenor Ferreira

Jornalista chapadinhense, 33 anos, apresentador de rádio e TV, e redator dessa página. Obrigado por sua visita! Siga-nos no insta: @antenor.oficial

Nenhum comentário:

Participe! Deixe seu comentário

Internet de qualidade é com:

Internet de qualidade é com:
Essa uso e indico!

Clique na imagem e confira!

Nos Siga no Facebook

Mais lidas da semana

Ouça a rádio voz de arari!

Arquivo da página