MARANHÃO

BAIXO PARNAÍBA

BRASIL e Mundo

ELEIÇÕES 2020

Videos

Você está em

O combate à violência contra as mulheres deve ser prioridade: “essa luta não é apenas dos governos, é também uma luta das igrejas, das famílias e da sociedade”, diz Hildo Rocha

Tema que tem despertado crescente preocupação, o combate à violência contra mulheres foi uma das bandeiras de luta defendida pelo deputado federal Hildo Rocha ao longo de todo o seu mandato. Rocha é membro da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Mulher
Reflexões

Durante pronunciamento, realizado na tribuna da Câmara, o deputado Hildo Rocha afirmou que o combate à violência contra as mulheres para ser eficaz, para alcançar os objetivos, tem que ir além do aprimoramento da legislação.

“O Congresso Nacional tem obrigação de construir legislação que seja adequada para evitar traumas como os que frequentemente ocorrem com as mulheres, mas não é apenas a mudança na legislação que vai resolver esse grave problema, da atualidade, que é a violência contra as mulheres. Eu pergunto: por que os casos de feminicídios não diminuem, mesmo com todas as mudanças que fizemos na legislação? É porque a solução também está nas escolas, está nas igrejas e principalmente, está no ambiente familiar”, assegurou Hildo Rocha.

Sugestão viável

O parlamentar sugeriu a participação dos Agentes Comunitários de Saúde no trabalho de prevenção à violência contra as mulheres. Para Hildo Rocha o contato próximo dos agentes com as famílias, possibilita o desenvolvimento de um bom trabalho de prevenção. Mas, alertou que é necessário fazer a capacitação dos profissionais da saúde para poder realizar bem o trabalho e contribuir para a valorização das políticas de apoio às mulheres.
“Os agentes de saúde podem realizar um ótimo trabalho na prevenção da violência contra as mulheres. Muitos deles exercem o papel de ouvintes das comunidades, atuam como psicólogos amadores, eles conhecem a realidade de cada família. Agora, para poderem atuar nessa área com eficácia eles precisam de capacitação e incentivos, até porque eles não estão contratados para realizar essas atividades.  Acredito que os agentes comunitários de saúde podem ser eficientes difusores de campanhas de conscientização”, argumentou Hildo Rocha.

Omissão do governo do Maranhão

O parlamentar lamentou que no Maranhão pouco ou quase nada é feito pelo governo a fim de combater a violência contra a mulheres. “Existe uma secretária da mulher no Maranhão, entretanto ela funciona precariamente porque o órgão não tem recursos, o governador não oferece estrutura, não disponibiliza condições adequadas para que os profissionais que trabalham na área possam exercer as suas atividades como deveriam. A violência contra as mulheres não pode ser tratada apenas nas delegacias de polícias. Enquanto se tratar da violência contra as mulheres apenas no âmbito da segurança pública não vamos resolver o problema”, afirmou Hildo Rocha.

Veja o vídeo: 

Siga o blog no FacebookInstagramTwitter YouTube

Antenor Ferreira

Jornalista chapadinhense, 33 anos, apresentador de rádio e TV, e redator dessa página. Obrigado por sua visita! Siga-nos no insta: @antenor.oficial

Nenhum comentário:

Participe! Deixe seu comentário

Clique na imagem e confira!

Nos Siga no Facebook

Mais lidas da semana

Ouça a rádio voz de arari!

Arquivo da página