MARANHÃO

BAIXO PARNAÍBA

BRASIL e Mundo

ELEIÇÕES 2020

Videos

Saiba quem é o enfermeiro que comemorou com foguetes a morte do prefeito de Santa Quitéria/MA

Um vídeo com cenas lamentáveis viraliza nas redes sociais e aplicativos desde ontem (06), data em que morreu o então prefeito de Santa Quitéria/MA, Alberto Rocha (PDT), vítima de Covid-19. . 
No vídeo que tem causado revolta em familiares e população quiteriense, aparece um homem soltando foguetes em comemoração a morte do político. O protagonista das imagens ainda profere em alto e bom som que o ato é uma ‘homenagem a morte’ de Alberto Rocha, usando ainda termos e agressões verbais, como “não me pagou”, “ladrão”, “vagabundo” e “vou voltar pro hospital”. 

O autor do vídeo é o enfermeiro Higor Cunha, que até pouco tempo exercia a profissão no hospital da cidade, inclusive como coordenador. O fato dele ter perdido o emprego deve ter motivado a “comemoração” desumana de alguém que fez juramento para preservar vidas. Veja o vídeo: 
A Famem (Federação dos Municípios do Estado do Maranhão) informou que iria tomar atitudes em relação ao caso.

O Conselho Regional de Enfermagem do Maranhão (Coren-MA) informou por meio de nota que lamenta a atitude do profissional e tomará medidas para que atitudes como essa não se repitam.

Confira a nota na íntegra:

A Junta Interventora do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) no Conselho Regional de Enfermagem do Maranhão (Coren-MA) tomou conhecimento de um vídeo que circula nas redes sociais de um profissional de enfermagem que estaria “comemorando” a morte do ex-prefeito do município de Santa Quitéria do Maranhão, Alberto Moreira Rocha (PDT), que faleceu nesse sábado, dia 6, por complicações causadas pela Covid-19. Sobre o caso, o Coren-MA lamenta profundamente a conduta desse profissional e a repudia publicamente por entender que tal atitude é desprezível e totalmente contrária aos valores éticos e morais que norteiam a Enfermagem.

Cabe aos enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem o cuidado e o respeito com a vida humana. Essa é uma premissa básica que se aprende desde os primeiros anos da escola de formação, seja ela a faculdade ou o curso técnico. Aquele que se diz profissional de enfermagem e não compreendeu esse princípio estará prestando um desserviço para si mesmo e para toda a sociedade.

É preciso entender que a liberdade de expressão não é absoluta e, por isso, tem limites. O regime democrático do país garante às pessoas o direito de se expressarem da forma como bem entenderem, desde que não promovam calúnias, injúrias ou difamações contra o próximo.

Dessa forma, o Coren-MA tomará as medidas necessárias para evitar que atitudes como essa realizada pelo profissional de enfermagem, de desrespeito ao próximo, inclusive aos mortos, fiquem impunes.

Com informações do Alpanir Mesquita 

Antenor Ferreira

Jornalista chapadinhense, 33 anos, apresentador de rádio e TV, e redator dessa página. Obrigado por sua visita! Siga-nos no insta: @antenor.oficial

Nenhum comentário:

Participe! Deixe seu comentário

Abasteça com qualidade!

Abasteça com qualidade!
Clique e confira!

Clique na imagem e confira!

Nos Siga no Facebook

Mais lidas da semana

Ouça a rádio voz de arari!