MARANHÃO

BAIXO PARNAÍBA

BRASIL e Mundo

CORONAVÍRUS

Videos

Arquivo da página

Você está em

'História de amor e fé', afirma piloto resgatado após 36 dias perdido na selva amazônica

Após 36 dias desaparecido, o piloto Antonio Sena foi localizado e resgatado com vida, neste sábado (6), em uma área da mata, localizada entre os municípios de Alenquer e Almerim, no Pará. Algumas horas depois, ele chegou a Santarém, no oeste do estado.


O piloto desapareceu em 28 de janeiro, após decolar de uma pista no município de Alenquer. Assim que o avião sumiu, os irmãos, Mariana e Diogo, criaram uma campanha para reforçar as buscas e foram eles que encontraram a pista que levou a achar Antonio com vida.

As buscas iniciais da FAB chegaram a durar cinco dias e foram encerradas por não haver nenhum vestígio, nem da aeronave, nem do piloto. No entanto os irmãos não desistiram de encontrá-lo com vida, mesmo depois do encerramento das buscas.

Toninho, como é conhecido, teria encontrado coletores de castanha em uma área isolada no município de Almeirim, próximo à divisa com o estado do Amapá, e pediu ajuda.

O grupo coletor acendeu uma fogueira no meio da floresta na manhã deste sábado (6), sendo possível que as equipes de buscas localizassem o piloto.

Desde a noite de quinta-feira (4), já circulavam informações de que Antonio havia sido localizado. Mas a família não havia confirmado porque ainda não havia tido contato com ele.

– Tivemos uma informação de uma pessoa localizada nessa área, com as características dele, mas como a comunicação é muito difícil, não conseguimos falar. Eu só vou dizer que é, quando falar com ele – disse a irmã Mariana Sena.

O piloto foi recepcionado com festa por amigos e familiares no aeroporto de Santarém. Devido aos dias dentro da floresta, Antonio apresenta sinais de desidratação, está magro e com alguns ferimentos pelo corpo. Ele foi levado para um hospital particular para receber atendimento médico e passar por exames.

Antonio contou rapidamente o que aconteceu no dia do desaparecimento.

– Pousei forçado. A aeronave parou (de funcionar). Como eu vinha voando baixo em três mil metros e ali tinha serra de dois mil metros e um pouco mais, o tempo que eu tive foi de tentar reacender (o avião) e não consegui. Como eu não consegui, já fui buscando local para pouso. Fui encontrando um vale, desviando das árvores maiores até que consegui pousar em um valezinho no meio de duas serras – disse.

Mariana compartilhou nas redes sociais o momento da chegada do irmão, com a legenda "O amor nunca falha".

Clique AQUI e assista reportagem do Fantástico

Antenor Ferreira

Jornalista chapadinhense, 33 anos, apresentador de rádio e TV, e redator dessa página. Obrigado por sua visita! Siga-nos no insta: @antenor.oficial

Nenhum comentário:

Participe! Deixe seu comentário

Vamos ficar em forma?

Vamos ficar em forma?
Rua do Comércio - Centro, por trás do Armazém Paraíba

Nos Siga no Facebook

Mais lidas da semana