MARANHÃO

BAIXO PARNAÍBA

BRASIL e Mundo

CORONAVÍRUS

Videos

Arquivo da página

Você está em

Comunicadores de oposição criticam os 64 milhões mas fogem de audiência na Câmara que explanou o projeto

 Antenor Ferreira 

A postura de alguns comunicadores oposicionistas que se intitulam senhores da verdade, ou do que diz não ter compromisso com a verdade (REVEJA AQUI), críticos ferrenhos ao atual governo de Chapadinha e a recente proposta de empréstimo do executivo junto ao BNDES, apresentada à Câmara de Vereadores do município, é simplesmente lastimável. 

Comunicadores e ex-vereador na bancada do Direto ao Assunto 

Desde que o projeto foi apresentado aos edis uma verdadeira campanha difamatória foi iniciada nas redes sociais, blogs e em uma emissora de rádio local, que falida busca aos berros sobreviver, na esperança de voltar a ser financiada pelo poder executivo, como outrora ocorria. 

Dizem até que o diretor da referida emissora foi recentemente despejado da casa onde vivia, devido a escassez total de recursos e descredito da emissora, que não mais atrai anunciantes. 

Bom, sem torcer de maneira alguma pelo fracasso de quem quer que seja, quero me ater as atitudes mesquinhas e covardes dos membros da emissora e mais o blogueiro, antes secretário de comunicação de Magno Bacelar, gestor que deixou como herança um rombo de 27 milhões ao município, fora o calote nos servidores públicos. 

Esses mostram não ter qualquer respeito com os interesses da população, tão pouco o compromisso com a verdade. Não tiveram coragem de colocar os pés na Câmara, mesmo diante de tão importante discussão.  

Uma audiência pública solicitada pelo vereador Netinho foi realizada, evidenciando acima de tudo a sensibilidade do secretário de Articulação Política do município, Aluízio Santos, que em momento algum tem fugido ao debate sobre o projeto. 

O evento contou com a participação remota do consultor Anderson, representante de empresa que presta consultoria a mais de 100 municípios do Brasil, na contratação desses créditos, vereadores, representantes da sociedade civil e governo. 

Mas para nosso espanto (ou talvez nem tanto assim), os corrosivos defensores da não aprovação do projeto covardemente fugiram do convite nominal feito por Aluízio Santos, durante participação na rádio Cultura FM, ocasião onde inclusive a vereadora Isalena Aguiar desmentiu de forma irrefutável um dos convidados para está na audiência, o blogueiro Alexandre Pinheiro, que usou sua página para desvirtuar o posicionamento da parlamentar, que declarou total apoio ao projeto. (VEJA  AQUI).

Aos "nobres" foi preferível se esconder atrás de uma tela de celular, para com falsas acusações sobre o projeto destilar veneno não contra o governo, mas sim contra o povo, que em totalidade será beneficiado, caso a maioria dos vereadores não caiam na ladainha oposicionista. 

Como bem explicado pelo representante da empresa consultora, o município tem a capacidade de contratação do empréstimo, que ainda hoje em cálculos atualizados chegaram ao teto de 160 milhões, disponibilizados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Social, o BNDES, através de dados levantados pela Secretaria do Tesouro Nacional - STN, que autoriza o crédito.  

O primeiro teto informado era de 128 milhões, mas apesar disso Belezinha, numa clara demonstração de responsabilidade com a coisa pública, como aliás sempre mostrou, afinal de contas diferente de quem seus críticos defendiam não há em sua biografia qualquer vestígio de malversação do dinheiro público, rombos ou débitos deixados a servidores ou quem quer que seja, preferiu pleitear metade do que foi até então disponibilizado. 

O recurso não cairá de uma vez só. Se aprovado serão disponibilizados 32 milhões ao longo desse ano de 2021 e mais 32 no próximo ano. E diferente do que mentirosamente pregam, não se trata de um cheque em branco ou "mega sena", como por último passaram a taxar. O recurso é liberado em partes, mediante a devida aplicação e execução do que for apresentado, que será rigorosamente fiscalizado e acompanhado pelo BNDES, legislativo local e a própria população. 

O MUNICÍPIO TEM CONDIÇÃO DE PAGAR? 

Os juros são irrisórios, 1,32% ao ano, isso com prazo máximo de 20 anos para ser pago, com carência de 02 anos. Salientando ainda, que se tratando da construção de uma estação de energia solar, já anunciada pela prefeita Belezinha, e outras iniciativas de preservação do meio ambiente, os juros caem para menos de 0,9%, aproximadamente. 

Se calculados na taxa de juro médio somente a economia do município com o custeio de eletricidade, que atualmente ultrapassa os 200 mil reais/mês, abocanhados pela Equatorial, esse já poderia quitar as parcelas mensais, fora as demais economias que os investimentos propostos podem gerar. 

Como a própria vereadora Isalena fez questão de dizer, uma das propostas é a construção de uma maternidade digna no município. "QUEM É QUE VAI SER CONTRA ISSO?", indagou a parlamentar no rádio. 

Mas a resposta tá na ponta da língua: se opõe a isso quem se beneficiava do desastroso governo que massacrava Chapadinha, e que hoje com sede das gordas quantias que caíam no bolso torcem pelo fracasso da atual gestão, na esperança de um dia trazer de volta quem afundou o município. 

Resta esperar a sensibilidade dos legítimos representantes do povo, que como disse Aluízio, precisam deixar a politicagem de lado e pensar no coletivo, pensar naquele eleitor que está na rua esburacada, alagada, que sonha com um asfalto a sua porta, que quer uma moradia digna, uma saúde mais digna, mas que com a decisão do governo Federal de barrar emendas, podem ter que infelizmente assistir o município ficar impotente, sem conseguir entregar benefícios ao povo, como tanto deseja os desmamados da oposição. 

Antenor Ferreira

Jornalista chapadinhense, 33 anos, apresentador de rádio e TV, e redator dessa página. Obrigado por sua visita! Siga-nos no insta: @antenor.oficial

Nenhum comentário:

Participe! Deixe seu comentário

Vamos ficar em forma?

Vamos ficar em forma?
Rua do Comércio - Centro, por trás do Armazém Paraíba

Nos Siga no Facebook

Mais lidas da semana