MARANHÃO

BAIXO PARNAÍBA

BRASIL e Mundo

ELEIÇÕES 2020

Videos

Você está em

Prefeito de Chapadinha Magno Bacelar "obriga" servidores a trabalhar sem receber e confirma nova "demissão" em massa

Antenor Ferreira 
Enquanto o prefeito de Chapadinha faz a festa, o povo dança. Foto: Naiane Rodrigues 
O que acontece no município de Chapadinha/MA, desde o início da gestão do atual prefeito Magno Bacelar (PV), é algo indescritível. Se cada denúncia recebida por nossa redação (98 98498 4647) fosse publicada, asseguro a vocês que faltaria espaço na memória do servidor do blog. 

Ontem, 11, os chapadinhenses foram surpreendidos com mais uma medida cruel do prefeito: a "suspensão de servidores contratados e comissionados", durante esse mês de julho. A medida "anunciada de forma exaustiva", segundo nota do executivo, afetará apenas os servidores lotados em funções não essenciais. Será? 

O prefeito usou como justificativa para a nova "demissão" em massa, pois afinal de contas os servidores não acreditam que retornarão aos seus postos, a queda dos recursos oriundos do governo federal. É, de novo! 

Veja nota na íntegra: 

"Conforme anunciado de forma exaustiva anteriormente, a Prefeitura Municipal de Chapadinha confirma a dispensa de servidores contratados e comissionados em trabalhos não essenciais durante este mês de julho de 2019.  

A Prefeitura reitera que a interrupção ocorre em função da queda nos valores repassados pelo Governo Federal, visa assegurar o pagamento em dia dos demais servidores, a continuidade dos serviços essenciais e que a suspensão do vínculo será por curto período.

A prefeitura lamenta profundamente e compreende as dificuldades decorrentes da medida que é obrigada a adotar. Porém, tal medida se faz necessária para superarmos o momento de crise e assegurar o funcionamento dos serviços públicos em benefício de toda a sociedade.

Chapadinha, 11 de julho de 2019"

Bom, dizer que não houve queda de receitas seria hipocrisia minha. Mas, estamos falando da maior cidade da região Baixo Parnaíba, obviamente com a maior receita, e dum discurso que já manjou de tanto ser usado, ainda mais vendo que municípios vizinhos, pequenos, com receitas baixas, não estão demitindo ninguém, funcionando e com obras continuamente sendo executadas. Posso mencionar como exemplo: Anapurus, São Benedito do Rio Preto, Urbano Santos, Belágua... Não dá mais pra acreditar nessa desculpa. 

Mas tenho coisa pior ainda pra revelar. 

Dias atrás recebi mensagem de uma servidora relatando algo que preferi não acreditar. Confesso que duvidei que seria possível acontecer uma coisas dessas, na gestão do município. Mas já vi que nesse governo tudo é possível. 

A denunciante dizia que servidores de postos de saúde do município estariam trabalhando durante todo esse mês de julho, cientes que não receberiam seus proventos. Dá pra acreditar? 

O servidores supostamente foram obrigados a assinar uma espécie de recibo, declarando o recebimento do recurso. 

O vereador Alberto Carlos confirmou a denúncia, em post em sua página no facebook, onde ele taxa a nota da prefeitura como "mentirosa" e carregada de "informações falsas". Veja recorte: 
Clique para ampliar 
Resumindo, mais famílias estão sem o devido sustento, mais mentiras são contadas, e mais uma vez o povo paga, e caro, pelo erro cometido nas eleições de 2016. 

Antenor Ferreira

Jornalista chapadinhense, 33 anos, apresentador de rádio e TV, e redator dessa página. Obrigado por sua visita! Siga-nos no insta: @antenor.oficial

Nenhum comentário:

Participe! Deixe seu comentário

Clique na imagem e confira!

Nos Siga no Facebook

Mais lidas da semana

Ouça a rádio voz de arari!

Arquivo da página