MARANHÃO

BAIXO PARNAÍBA

BRASIL e Mundo

CORONAVÍRUS

Videos

Arquivo da página

Prefeitura de Santa Quitéria-MA realiza I Ciclo Formativo Municipal de Educação para professores escolares da SEMED


A Prefeitura de Santa Quitéria do Maranhão, através da Secretaria Municipal de Educação (Semed) em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e o Projeto Escola Digna - Pacto pela Alfabetização, apresentou, na manhã da última terça-feira (01/12), o I CICLO FORMATIVO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO que teve como tema: ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO NA MODALIDADE REMOTA: POSSIBILIDADES E DESAFIOS.

Nesse Módulo, participaram professores da Educação Infantil (último período) e também do (1º e 2° ano do Ensino Fundamental - I). O evento aconteceu no auditório do Centro de Ensino Cônego Nestor Cunha (Bandeirantes).

Na abertura do encontro, a secretária municipal de educação, prof. Teresa Cristina Reis, destacou os desafios enfrentados pela pasta, educadores, comunidade escolar e, na oportunidade, agradeceu a cooperação de toda sua equipe. Teresa Reis falou a respeito das dificuldades que a pandemia nos trouxe e disse que o momento é de aprendizagens e, acima de tudo, fé e esperança em dias melhores. Um desafio para gestão, secretaria, escolas, educadores, alunos (as) e familiares.

Sobre o "Ciclo Formativo", Teresa Cristina Reis frisou que o objetivo do encontro foi discutir e avaliar as atividades remotas adotadas pelo município, como forma de concluir o ano letivo de 2020. Outro obstáculo a ser transposto se refere à frequência e permanência do corpo de alunado nas escolas municipais que, de acordo os dados revelados pelo Censo, lançam um alerta sobre os baixos índices de alunos matriculados na rede municipal de ensino. Quanto a prática docente, Teresa falou sobre a importância do lúdico na formação discente e como os jogos e brincadeiras infantis podem estimular as relações interpessoais e, por fim, propiciar ao aluno (a) novas aprendizagens e aquisição de valores sociais.

Ainda segundo a Secretaria Municipal de Educação (SEMED), os materiais pedagógicos distribuídos às escolas e entregues aos alunos da rede municipal de ensino foram elaborados a partir das orientações técnicas do Conselho Nacional de Educação (CNE). Teresa Cristina Reis ressaltou que Santa Quitéria do Maranhão ganhou destaque por ser um dos poucos municípios da região a oferecer material didático - pedagógico, conforme série/ano e, comum a todos os alunos(as).

Nesse contexto, todo material pedagógico apostilado foi distribuído em todas as escolas da zona rural e também zona urbana, sempre buscando manter a qualidade do apostilado e atentando - se para que todos tivessem acesso ao mesmo. Em outro prospecto, foram oferecidas formações pedagógicas às quais os educadores participaram e ficaram cientes do novo calendário escolar que, por meio de aulas remotas, receberam o cronograma de atividades, contendo as datas de retomada e término do período letivo de 2020, agora remotamente.

Para as Articuladoras Pedagógicas Municipais (APMs) do Ensino Infantil e Ensino Fundamental - I (1º ao 5º) ano, o material pedagógico distribuído é um suporte de grande valia para que se possa, quanto educadores, lidar com esse "novo normal". Afinal, a educação não pode parar e a vida precisa continuar. Conforme a Coordenadora do Ens. Infantil, Profª Remiuda de Sousa Simões, aos educadores, fica o papel de acolhedor; com adoção de uma psicologia voltada a unir e somar forças para que todos consigam superar tais dificuldades que, além da pandemia do CORONAVIRUS, surgiram também as depressões, as ansiedades e, por fim, o abandono escolar.


Atualmente segundo informações da Secretaria Municipal de Educação (SEMED), os últimos Censos Escolares apontam que o município entrou em decréscimo, no que se refere a matricula e permanência de alunos (as) nos estabelecimentos municipais de ensino. Dados dão conta que cerca de cinco mil e quinhentos (5.500) alunos abandonaram as escolas municipais nos últimos anos. Um problema que pode trazer sérias consequências à educação quiteriense.

A Coordenadora do Ensino Fundamental - I (1º ao 5º ano), Profª Rute Alves, destacou que o desafio principal da secretaria municipal de educação foi manter as aulas, mesmo que de forma remota. Uma tarefa árdua que só obteve os resultados esperados, pelo fato de contar com a ajuda de educadores, técnicos, alunos e famílias. Mas, o município enfrenta outro enorme problema à educação que é a evasão escolar, agravada com a pandemia e que nos pune com a perca e, ou redução de verbas, programas e projetos voltados a estimular a melhoria na qualidade do ensino.

No enfrentamento a essa situação de abandono escolar que pode comprometer a vida de muitos alunos e educadores, as coordenações de ensino presentes no colóquio lembraram a importância e urgente necessidade de se por em prática a "busca ativa", visto a necessidade de reintegrar tais alunos (as) às escolas da rede municipal. Rute Alves explanou sobre as formações pedagógicas e afirmou que estas, seguem o requerido pelo ( Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e revelou que o "Escola Digna" prima, justamente, por uma educação de qualidade, acessível a todos e concluiu que o município vem se empenhando nesse sentido.

Para os educadores (as), presentes no colóquio, o desafio está em saber como lidar com essa situação "novo normal" e como levar educação remota ao alunado em geral, pois, além da parte técnica (equipamentos de produção de material pedagógico), um dos maiores problemas está na falta de leitura das famílias. Porém, os professores enfatizaram que há pontos positivos nessa seara do desconhecido, pois, possibilitou que os pais ou responsáveis também participassem mais ativamente desse processo importante na educação de seus filhos.

A pandemia aproximou as famílias e com isso, as atividades remotas de ensino nos trouxeram uma maior participação de pais e, ou responsáveis; sem contar que os professores (as) tiveram que se reinventar e buscar outras formas, não tradicionais de ensino (giz , quadro e livro). A tecnologia e o lúdico estão sendo a nossa maior aliada nessa enorme tarefa de ensinar e ao mesmo tempo aprender, disseram.

Aos presentes, a secretaria municipal de educação entregou um kit pedagógico contendo lápis, canetas e um dicionário da Língua Portuguesa. O evento encerrou com um coffee break!

Da Assessoria de Comunicação Social/Ascom, com informações da Secretaria Municipal de Educação

Antenor Ferreira

Jornalista chapadinhense, 33 anos, apresentador de rádio e TV, e redator dessa página. Obrigado por sua visita! Siga-nos no insta: @antenor.oficial

Nenhum comentário:

Participe! Deixe seu comentário

Fique na moda!

Fique na moda!
Avenida Presidente Vargas, Centro de Chapadinha/MA

Vamos ficar em forma?

Vamos ficar em forma?
Rua do Comércio - Centro, por trás do Armazém Paraíba

Nos Siga no Facebook

Mais lidas da semana