MARANHÃO

BAIXO PARNAÍBA

BRASIL e Mundo

ELEIÇÕES 2020

Videos

ANAPURUS - Mais uma péssima herança deixada por Júlio Cesar, Júlio Neto e Tina Monteles

 Júlio César e Tina Monteles (Foto: arquivo)

município de Anapurus infelizmente ainda sofre com as tristes consequências deixadas pela gestão da ex-prefeita Tina Monteles e seu grupo político, grupo este que Júlio Cesar, candidato indeferido da oposição em Anapurus, sempre fez parte e que, à época das irregularidades, o Sr. Júlio Neto, candidato a vice-prefeito na chapa oposicionista, era secretário de infraestrutura.

Vamos aos fatos: como se não bastassem as diversas obras inacabadas, as péssimas manchetes do Município a nível nacional, o descaso instalado em várias áreas e inúmeras dívidas, como por exemplo, o débito de quase um milhão de reais com a CEMAR, dívida de quase meio milhão de reais com precatórios, débito em quase meio milhão de reais com a CAEMA e inacabáveis convênios estaduais, municipais e federais em que as contas não foram prestadas, colocando o município na lista de inadimplentes e forçando a gestão atual a realizar inúmeros acordos e tomar medidas para liquidar as heranças malditas deixadas pelo recente passado e, assim, poder seguir a gestão da melhor maneira possível. Agora, a Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (SECID) quer saber o motivo pelo qual a ex-gestora Tina Monteles não prestou contas do Convênio de n.º 027/2013 que fora celebrado entre a Secretaria citada e a Prefeitura Municipal no ano de 2013 quando o Executivo ainda era chefiado pela ex-prefeita. É importante mencionar que esse convênio previa a pavimentação asfáltica e drenagem superficial em diversas vias públicas de Anapurus (Rua da Indústria – trecho 01; Rua Oseas Vieira Passos; Rua Governador Nunes Freire; Rua Madalena Monteles; Rua Atanásio Monteles; Rua Pontes Aguiar; Rua Paulino Francisco Monteles; Rua João Vieira Passos; Rua da Indústria trecho 02 e Travessa 01). O valor total do orçamento para pavimentação dessas ruas foi de R$ 842.105, 24 (oitocentos e quarenta e dois mil reais, cento e cinco reais e vinte e quatro centavos). 

A equipe de reportagem deste veículo de comunicação obteve a informação de que a Prefeitura Municipal passou a ter conhecimento de que a ex-prefeita Tina Monteles deixou essa tragédia aos cofres públicos por meio de Ofício da SECID (Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano) que traz um Parecer Jurídico demonstrando a ausência de prestação de contas por parte do município que, à época, estava sob o comando da ex-prefeita e de Júlio Cesar. 

Como fora dito anteriormente, o recurso malversado seria, em tese, utilizado na pavimentação asfáltica e drenagem superficial de muitas ruas no Município de Anapurus. Com isso, mais uma vez fica evidenciado o motivo de tantos escândalos de corrupção no governo passado. Frise-se ainda que uma das heranças ruins do passado é a ausência de calçamento e drenagem em diversas ruas. Sendo assim, a população que mora nessas ruas agora sabe quem são os verdadeiros responsáveis pela falta de calçamento e asfalto em seus bairros. A ex-prefeita Tina Monteles, o então secretário de finanças Júlio Cesar e o, à época, secretário de Infraestrutura Júlio Neto têm muito a explicar ao povo anapuruense aonde foi parar o recurso desse calçamento e a promessa de melhoria na drenagem de diversas vias públicas em Anapurus, bem como os motivos pelos quais não houve prestação de contas.

Ofício enviado pela SECID ao Município de Anapurus:


Antenor Ferreira

Jornalista chapadinhense, 33 anos, apresentador de rádio e TV, e redator dessa página. Obrigado por sua visita! Siga-nos no insta: @antenor.oficial

Nenhum comentário:

Participe! Deixe seu comentário

Clique na imagem e confira!

Nos Siga no Facebook

Mais lidas da semana

Ouça a rádio voz de arari!

Arquivo da página